Dicas para o pai (e para o filho também!)

Ray-Beckwith-with-Max-Schubert1
photo credit: Milton Worldley

O dia dos pais está chegando, já escolheu o que comprar para o seu? Uma garrafa de vinho é sempre uma ótima pedida, agrada desde os mais exigentes até aqueles que escolhem a bebida somente em ocasiões especiais (como esta!).

E entre tantas opções, de tantas origens e estilos diferentes, como escolher aquela que vai acertar em cheio o gosto dele? Pensando nisto, fugi um pouco das opções mais tradicionais e pincelei acessórios versáteis e vinhos com apelo mais divertido, mas não menos interessantes.

Agora basta escolher com carinho, escrever um belo cartão, e pronto! Tenho certeza que vai adorar o presente!

 

  • Caderno notas de vinho (imaginarium, R$ 14,90): Presente legal para iniciantes e iniciados. As páginas são feitas especialmente para você anotar o nome do vinho, o ano da safra, o tipo de uva, produtor, preço, país/região, entre outras informações relevantes para consultas futuras. Com este caderno de vinho, toda garrafa vazia vai entrar para a história!

 

images.livrariasaraiva.com.br

  • Atlas Mundial do Vinho – 7ª Ed. 2014 (Saraiva, de R$99,90 por R$ 69,30): Super oportunidade de presentear com um belo livro a um peço especial. Publicado pela primeira vez em 1971, O “Atlas Mundial do Vinho” se tornou um livro de referência por apresentar um panorama completo sobre os territórios de cultivo, características das uvas e métodos de produção da bebida ao redor do mundo. O livro chega à sua 7ª edição com novos mapas exclusivos e textos inéditos, obra dos mestres Hugh Johnson e Jancis Robinson, que mais uma vez uniram forças para criar um livro completo, que nenhum apreciador de vinho pode deixar de ter!
  • vinho_portugues_bigode_1Vinho Bigode (Empório Viseu, R$ 32,90): Para o bigodão que você respeita, um tinto português bom, barato e fácil de agradar. Feito pela DFJ vinhos, é elaborado com as uvas típicas de lá, como Tinta Roriz, Alicante Bouschet, Castelão e Touriga Nacional. Boa fruta tanto nos aromas quanto no paladar, tem taninos macios e boa acidez, ideal para petiscos em família.

 

Quer investir um pouco mais?01_Macho Man Monastrell

  • Macho Man Monastrell (Mundo Vino Brasil, R$ 139,00) – Tinto espanhol feito com a uva Monastrell, em Jumilla, em uma proposta super irreverente. No nariz é fresco, com destaque para frutas vermelhas  e notas tostadas. Na boca tem certa estrutura, mas com taninos macios e final redondo. Boa persistência no paladar.

 

 

Anúncios

Delícias de Páscoa!

colorful-easter-eggs-picjumbo-com (1)

Nada melhor do que bons vinhos para celebrar a Páscoa em companhia da família e dos amigos. Além de ser simbólico nesta data religiosa, o vinho acompanha perfeitamente o cardápio típico da ocasião, repleto de pratos com peixes e o amado chocolate. A escolha do vinho deve levar em consideração os estilos que evidenciem e valorizem o sabor desses alimentos.

O bacalhau, estrela do cardápio, é um peixe de sabor intenso e a combinação perfeita com o vinho dependerá muito da maneira como será preparado. Nas receitas com leite de coco ou cremes, os brancos são mais indicados, especialmente os Chardonnays encorpados e com passagem por carvalho. Quando assado com legumes, os tintos de corpo médio são ideais, já que seus taninos sutis não conflitam com o sal do peixe.

Caso prefira peixes mais delicados, como o salmão, opte pelos vinhos rosados ou tintos leves, especialmente Pinot Noir. Já o linguado pode ser acompanhado por brancos de uvas Sauvignon Blanc ou até mesmo pelo famoso Prosecco.

Além do bacalhau, na Páscoa brilha também o chocolate e patisserie, como as colombas. Nesse caso, os vinhos do Porto são imbatíveis, com doçura e álcool na medida certa para combinar e valorizar o sabor do doce mais amado do mundo!

Confira uma seleção imbatível – e acessível – para acompanhar esta data tão especial:

Para acompanhar o bacalhau:

01MorgadoSilgueiros

  • Morgado de silgueiros branco (Mambo, R$ 39,90) Branco interessante de Portugal, é um blend de Encruzado e Malvazia-Fina, uvas típicas do Dão. Na boca é fresco, equilibrado, com boa estrutura e persistência.

02robertsonwinery

  • Robertson Chenin Blanc ( Vinci, R$ 40,45). Branco delicioso da África do Sul, destaca-se pelo frescor e pelos aromas pronunciados. Chenin Blanc é uma das uvas brancas que melhor se adaptaram ao clima do país, originando vinhos incrivelmente frescos e aromáticos.

03regresso

  • Regresso tinto (mambo, R$ R$ 23,99) Tinto português da região do Dão, tem em sua composição as uvas Touriga Nacional, Alfrocheiro Preto, Tinta Roriz e Jaen. Destaca-se pelos aromas agradáveis de frutas negras maduras e um toque tostado. Na boca é mais ligeiro, com boa acidez e taninos bem redondos, com certa rusticidade típica dos vinhos da região.

Para as demais delícias de Páscoa:

04salton

  • Espumante Salton Series Brut (mambo, R$ 29,90) Espumante nacional feito com as uvas Ugni Blanc e Prosecco, é leve e refrescante e destaca-se pelos aromas cítricos e de flores brancas. Na boca tem boa cremosidade e um agradável retrogosto.

05estreia

  • Vinho Verde Estreia (Extra, De R$ 32,25 por R$ 25,80) Boa opção de vinho verde encontrado em supermercado, é leve, festivo e conta com uma ligeira presença de gás carbónico, que refresca o paladar. Elaborado com Loureiro, Trajadura e Arinto, é leve, festivo, muito aromático e harmonioso. Excelente para servir como aperitivo enquanto preparam a refeição!

05monteclavijo

  • Monte Clavijo Tempranillo (Santa Luzia, R$ 39,00) Tinto espanhol despretensioso e fácil de beber, é um tempranillo com todas as suas virtudes: aromas florais, muita fruta negra fresca e algo de alcaçuz, típico desta variedade. Boa opção da Rioja, região difícil de encontrar vinhos de bom custo benefício.

Para o chocolate e patisserie:

06comenda

  • Comenda Moscatel do Douro ( Extra, R$ 48,90) Boa opção para quem gosta de vinho bem doce, este moscatel do Douro atende as expectativas, sem ser enjoativo devido a sua boa acidez.

 07croft

  • Vinho do Porto Croft Tawny (mambo, R$ 79,97) Clássico para acompanhar chocolate, este Tawny da Croft é elaborado a partir de uma reserva de Portos que foram envelhecidos em cascos de madeira de carvalho. Muito rico em sabor, destaca-se pelo doce aroma com notas de figos e ameixas secas, realçado com um toque de madeiras e especiarias.

08porto

  • Vinho do Porto Santa Luzia Fine Ruby (Santa Luzia, R$ 48,40) De importação exclusiva do empório Santa Luzia, é uma excelente opção de vinho do porto de bom custo x benefício. A classificação Ruby indica um estilo mais frutado, com aromas de frutas vermelhas em compota.

Um brinde ao Dia das Mulheres!

wine

No dia 08 de março comemoramos as mulheres. Mais do que exaltar a beleza e feminilidade, trata-se de celebrar todas as nossas conquistas nas esferas sociais, políticas e econômicas. É um dia em que o mundo exalta o feminino – de mulheres que geram vida, que constroem, transformam e lutam.

Muito se diz sobre o vinho ideal para a mulher, ou vinho com perfil feminino. Besteira! A verdade é que vinho “de mulher” é o vinho que gostamos – seja seco ou doce, branco ou tinto, leve ou encorpado.

Sendo assim, minha seleção de dia das mulheres não refere-se a estilo, e sim a vinhos com nomes femininos – sem estereótipos – como uma pequena homenagem a esta data. Vamos comemorar a liberdade de escolha, de poder degustar nossa bebida do jeito que acharmos melhor, certo? Pois como definiu bem a wine.com, rótulo é para vinho, não para mulher. Saboreie seu momento, sem disfarce e sem frescura!

022612_Ampliada

Mariana Tinto (Imp. World Wine, R$ 75,90) – O nome deste vinho é uma homenagem à freira chamada Mariana Alcoforado, famosa pelas cartas apaixonadas que escrevia para seu amado, enquanto estava enclausurada no Castelo de Beja. Reza a lenda, que o grande amor citado nas cartas era um soldado espanhol que lutava na primavera de 1666, na guerra de Portugal contra a Espanha.

A Herdade do Rocim inspirou-se nessa linda história e na proximidade com o Castelo de Beja para criar um ótimo vinho de entrada da vinícola. Fácil de beber, sem passagem por madeira, é elaborado com as uvas típicas do Alentejo e um toque de variedade estrangeira. Destaca-se pelos aromas levemente frutados, com toques de especiarias. Corpo médio, macio, é muito gastronômico e agradável.

1886596emb

Emilia Malbec/Bonarda (Imigrantes Bebidas, R$53,99): Um dos mais recentes lançamentos da vinícola Nieto Senetiner, chegou ao mercado com a proposta de agradar pelo estilo mais leve, delicado e pronto para consumo – resumindo, aquele vinho fácil de tomar.  Destaca-se pelos aromas doces de frutas maduras, com bastante intensidade de cor e baixa graduação alcoólica, perfeito para degustar mais refrescado.

vinho-tinto-portugues-rainha-colonia-carlota-joaquina-tinto-2016

Carlota Joaquina Tinto (Winefor, R$45,00) – Batizado com o nome de uma das mais irreverentes figuras de Portugal e do Brasil – a infanta espanhola Carlota Joaquina (princesa do brasil e rainha de Portugal) -, este tinto é a combinação de Castelão, Aragonez e Tricadeira, algumas das uvas mais representativas de Portugal . A Castelão dá a base: frutas vermelhas muito vivas; A Aragonez é o nome da Tempranillo em Portugal e, como tal, é responsável pela estrutura e pelos taninos marcantes; A Trincadeira, por fim, inclui especiarias e mais personalidade.

Finca La Daniela

Finca La Daniela Torrontés (Wine.com.br, R$ 58,00) Leve, fresco e com toque cítrico, esse branco traz aroma de frutas frescas como pera e pêssego, com notas florais. Elaborado com a Torrontés, a uva branca mais emblemática da Argentina, esse vinho é jovem e fácil de beber. Essa variedade tem como uma de suas principais características a intensidade aromática, que destaca rosas e jasmins. Versátil, vai bem com espetinho de camarão, penne à carbonara, risoto de frango, salada de atum, legumes assados, sardinha frita.

14464-01

Doña Paula Estate Malbec-Cabernet (wine.com.br, R$ 89,00) Tinto feito com Malbec (60%) e Cabernet Sauvignon (40%), amadurece 12 meses em barricas de carvalho francês Destaca-se pelos  aromas de fruta vermelha madura e especiarias doces, de paladar equilibrado e macio. Essa linha tem como foco principal o vinhedo, de forma a expressar no vinho as características do terroir e da variedade de uva. Fica perfeito com Bife de chorizo com batata suflê, filé ao molho madeira, assado de legumes, queijos como do reino, edam, emmental ou gouda, por exemplo.

Vinhos verdes, a cara do verão

Leve, fresco, jovem e deliciosamente aromático, o Vinho Verde adequa-se a todos os tipos de ocasião.

E se o nosso mundo fosse mais fresco? Menos sério, menos calculista, mais leve, mais espontâneo. Este é o desafio lançado pelo Vinho Verde: transformar o nosso mundo num lugar mais refrescante onde a leveza e a alegria existem em abundância.

imagem-vinho-verde (1)

Sucesso na década de 70 e até hoje considerado sinônimo de vinho português, o Vinho Verde evoluiu, ganhou força mas permanece como uma excelente opção para acompanhar dias quentes e refeições leves.

Localizada ao Noroeste de Portugal, a Região dos Vinhos Verdes é considerada uma das maiores e mais antigas regiões vitivinícolas do mundo. Movimenta milhares de produtores, produzindo vinhos sob a denominação de origem Vinho Verde, considerados únicos no mundo.

O termo “Vinho Verde” remete às características naturais da região que o produz, densamente verdejante, mas também para o próprio perfil do vinho, que pelo seu frescor e leveza se diz verde em alusão à sua juventude e por oposição a outros vinhos mais complexos e encorpados. Portanto, há opções de vinhos verdes brancos, rosés, tintos e até espumantes.

Certamente o Vinho Verde de hoje não é o mesmo de uma década atrás, em resultado do investimento da Região dos Vinhos Verdes em novas vinhas, uma nova geração de enólogos e a profissionalização de toda a cadeia produtiva. Frescos e exuberantes, os vinhos verdes costumam ser muito equilibrados e alguns, como o Vinho Verde Alvarinho, mostram um notável potencial de envelhecimento.

Os sabores que são loucos por vinhos verdes:

 O Vinho Verde é uma bebida naturalmente leve e refrescante. Medianamente alcoólico, de baixas calorias, é ideal para quem procura momentos descontraídos e um estilo de vida saudável. Os Vinhos Verdes Brancos são aromáticos e ideias para acompanhar saladas, mariscos, peixes, carnes de aves e gastronomia oriental. São o casamento perfeito para mexilhões gratinados, Salada de Cogumelos Frescos, Salmão defumado, Dourado Grelhada, Robalo ao Forno, Polvo Assado, Peito de Pato e Sushi, entre outros pratos orientais. Perfeito também como aperitivo.

Boas opções disponíveis no mercado:03 - Artefacto

  • Artefacto Vinho Verde 2014 (com, R$ 49,00): Um branco que representa perfeitamente o estilo dos vinhos verdes, com seu frescor marcante, paladar leve e aromas de frutas cítricas.

 

04 - Solar das Bouças

  • Solar das Bouças Loureiro Vinho Verde 2013 (com, R$ 50,00): Levemente frisante, Solar das Bouças Loureiro é elaborado por uma das principais vinícolas da região de Vinho Verde, que detém uma das áreas vitivinícolas mais antigas de Portugal. Destaca-se pelos aromas de maçã verde e limão, bem leve e refrescante.

 05 - Eira dos Mouros

  • Eira dos Mouros (Pão de Açúcar, R$ 29,90): Destaca-se de imediato pelos aromas intensos de frutas cítricas. Leve frisante no paladar, bem fresco e delicado.

 

07 - Anselmo Mendes Muros Antigos

  • Anselmo Mendes Muros Antigos Escolha 2014 (Decanter,  R$ 86,80): Elaborado com as uvas Loureiro, Avesso e Alvarinho, tem aromas muito puros de frutas cítricas, notas herbáceas e minerais. Ótima textura na boca, fresco e muito persistente. Perfeito com queijo Saint-maure ou Chabichou.

 

06 - Aveleda

  • Quinta da Aveleda( Extra, R$ 60,90): Elaborado pela Aveleda, empresa familiar que há mais de três séculos se dedica à cultura do vinho na região dos vinhos verdes. Um dos meus preferidos do painel, tem aromas frescos, evidenciando a presença de frutos cítricos e ligeiras notas florais.

Vinho 365 | #35 – Quinta do Correio Tinto

  • FotoQuinta do Correio, Portugal (Winexpress, R$ 52,51)

Elaborado em Portugal pelo Quinta dos Roques, vinícola que protagonizou a revolução de qualidade na região do Dão, que sob o comando de uma respeitável equipe de profissionais conseguiu transformar-se “numa das mais prestigiadas quintas e marcas de Portugal”, segundo a Revista de Vinhos. Este é o Dão na sua versão mais clássica, vinhos para quem busca uma viagem sensorial à bela região protegida em três lados por altas montanhas de granito.

A mundialmente respeitada crítica de vinhos Jancis Robinson considera a Quinta dos Roques como o “Château Latour do Dão”, tamanha a elegância de seus vinhos. Ela comenta ainda que “os vinhos desta propriedade são apresentados nas melhores garrafas de Portugal, adornados com rótulos que transmitem qualidade e seriedade a qualquer enófilo, seja de que nacionalidade for. Tal como os rótulos, os vinhos são muito bons.

Mas não se preocupe, a vinícola tem vinhos acessíves em seu portfólio. A linha Quinta do Correio reúne a tipicidade regional, a vocação gastronômica e uma excelente relação custo-benefício.

Este tinto é elaborado com castas portuguesas, o que torna o vinho ainda mais interessante:  Jaen, Touriga Nacional, Afrocheiro Preto, Aragonez, Rufete. No nariz, tem aromas bem agradáveis de frutas silvestres e um toque terroso, típico da região. Paladar fresco, boa acidez e final longo e saboroso. Vale a compra, principalmente para quem quiser conhecer a tipicidade desta região.

 

 

Vinho 365 | #23 – Marques de Montemor Tinto

Foto

Conheço este vinho já a bastante tempo e sempre tenho umas garrafas na adega. Fácil de agradar, surpreende pela versatilidade com comida, como muitos vinhos do Alentejo. Elaborado pelo Quinta da Plansel, um pequeno produtor com sede na região demarcada do Alentejo. Dorina Lindemann, filha do proprietário Jorge Bohm e competente enóloga, assessorada pelo excelente Paulo Laureano, encantam cada vez mais com seus vinhos carnudos e harmônicos, típicos mas com sotaque cosmopolita.

Este tinto é elaborado com as uvas Trincadeira, Aragonez e Touriga Nacional (tão característicos de Portugal!), destaca-se pelos aromas de frutas negras maduras (cerejas, ameixas e amoras), e notas de passas e especiarias. Frutado e maduro na boca, com bom equilíbrio entre calor e frescor. Grande versatilidade com carnes, pappardelle de espinafre ao ragù bovino e iscas de filé ao molho madeira, por exemplo.

Eu gosto de servir para os amigos que gostam de tinto, seja qual for a ocasião!

 

Vinho 365 | #18 – Eskuadro & Kompassu

Foto

 

Degustei este vinho recentemente e fique muito surpresa com o equilíbrio deste tinto da Bairrada, uma região conhecida por seus vinhos mais rústicos e tânicos. Pesquisando sua história, descobri que em poucos anos a Kompassus já conquistou seu espaço entre melhores produtores de Portugal, fruto da união de João Póvoa, profundo conhecedor e explorador dos terroirs e das castas da região, com o Anselmo Mendes, um dos maiores ícones da enologia do país.

O melhor de tudo é que os vinhos desta parceria perfeita são extremamente típicos, elegantes e equilibrados como Anselmo Mendes gosta e faz como ninguém em Portugal, mas carregados de acento regional da Bairrada.

Tinto elaborado com 60% Baga, 20% Touriga Nacional, 10% Merlot, 5% de Tinto Cão, 5% Cabernet Sauvignon (ufa!), tem aromas de frutas negras, ainda um pouco fechado, e notas terrosas, bem agradável. Na boca é estruturado, com acidez firme, bem persistente. Por ser mais estruturado, vai bem com pratos mais intensos como medalhão de filé mignon com molho de cogumelos porcini, barreado e pratos similares.