Fausto, os vinhos descontraídos da Pizzato

Fausto

Tive a oportunidade de participar recentemente da 20ª edição da ExpoVinis Brasil, evento de grande relevância para o mercado de vinhos, e fiquei muito feliz em perceber o destaque de nossos vinhos brasileiros.

Um dos produtores que me chamaram atenção foi a Pizzato, particularmente os da linha Fausto, vinhos de entrada da vinícola. Com rótulos modernos e simplificados, bem condizente com os novos consumidores, apresentam vinhos frutados e fáceis de beber.

A vinícola fica localizada no Vale dos Vinhedos e dispõe de 42 hectares de vinhedos em Bento Gonçalves, e em Dr. Fausto de Castro, em dois Lajeados – o nome da linha refere-se ao local de origem de suas uvas. Confira os vinhos degustados e onde encontrar cada um deles:

 

Fausto Chardonnnay

  • Fausto Pizzato Chardonnay (Costi Bebidas, R$ 42,60) – Elaborado com a uva Chardonnay das melhores parcelas do vinhedo Dr. Fausto, sem passagem por madeira. No nariz, destaca-se pelos aromas de maçãs verdes, abacaxi e algo floral, sem aquela baunilha enjoativa que os Chardonnays no novo mundo costumam apresentar. Na boca, é considerado médio corpo, bem fresco e equilibrado. Boa persistência no paladar. Vai bem com pratos leves a base de peixes e frutos do mar, não muito condimentados; pastas com molhos brancos e/ou leves; saladas frias, frutos do mar em geral e legumes.

 

fausto_merlot_novo

  • Fausto Pizzato Merlot (Imigrantes Bebidas, R$ 39,99) – A Merlot é a uva com a qual a Pizzato se projetou no mercado, desde o primeiro vinho elaborado pela vinícola. O Fausto Merlot combina toda a fruta típica da uva com ótima acidez, o que faz do vinho uma excelente opção para a gastronomia simples e diversificada do dia a dia. No nariz, destaca-se pelos aromas de ameixas e notas terrosas e de couro, provenientes da breve passagem por madeira. Paladar macio, com taninos na medida. Você também encontra a sua versão mini, em garrafinhas de 187ml.

 

Fausto Tannat

  • Fausto Pizzato Tannat (Cia do Whisky, R$ 43,80) – A vinícola foi pioneira no plantio de Tannat na Serra Gaucha e hoje é um dos destaques da Pizzato. No nariz, destaca-se pelos aromas de amoras e notas de couro e especiarias. A Tannat é uva uva bastante tânica, mas este apresenta taninos finos, sendo bem fresco e equilibrado no paladar. Combina com pratos mais estruturados, como feijoadas, cassoulet, carnes gordas e queijos fortes em geral.

 

admin-ajax

  • Fausto Pizzato Cabernet Sauvignon (Imigrantes Bebidas, R$ 39,99) – De acordo com o produtor, o vinhedo Dr. Fausto vem gerando, colheita a colheita, frutas melhores para a uva Cabernet Sauvignon, permitindo a elaboração de vinhos de corpo médio, bastante frutados e de ótima aceitação. No nariz, destaca-se pelos aromas de amoras, cerejas e ameixa preta, além de algo de baunilha e leve mentolado. Na boca, tem corpo médio para encorpado, frutado, de boa persistência, acidez agradável, com taninos leves e marcantes.Combina com carnes vermelhas, risotos, massas fortes e queijos maduros.Também disponível em garrafas de 375 ml e 187 ml.
Anúncios

Vinho 365 | #97 – Norton Roble Merlot

Foto

  • Norton Roble Merlot, Argentina (Mambo, R$ 45,65)

A Norton é uma das vinícolas argentinas mais conhecidas por aqui e elabora uma ampla gama de vinhos. Foi fundada em 1895 pelo inglês Edmund J. P. Norton, engenheiro responsável pela construção de ferrovias na Argentina, que se encantou por Mendoza. Uma informação que poucos sabem é que em 1989, Gernot Langes Swarovski, da família austríaca de cristais, comprou a propriedade e investiu em tecnologias e mão de obra local competente para tornar a Bodega Norton em uma das mais importantes vinícolas da Argentina. Atualmente possuem cinco fincas, distribuídas em cinco importantes terroirs da região: Perdriel, La Colonia, Agrelo, Lunlunta e Medrano e os vinhos levam assinatura do experiente enólogo Jorge Riccitelli, nomeado enólogo do ano pela revista “Wine Enthusiast” em 2012.

Delícias do restaurante da vinícola, o La Vid

Selecionei o Roble Merlot  para ilustrar esta linha. Roble significa carvalho, em espanhol, o que significa que os vinhos desta linha passam por estágio em barricas de carvalho francês. São elaborados com uvas provenientes de vinhedos com cerca de 20 anos de idade e em geral se caracterizam pelo frutado, com taninos macios e leve toque de madeira. Este Merlot representa bem a tipicidade desta uva. Aromas doces, paladar macio e acidez na medida, é ideal para aqueles que gostam de vinhos para acompanhar pratos de aves e peixes de carne escura, como o atum.

Vinho 365 | #27 – Balance Cabernet Sauvignon & Merlot

Foto

  • Balance Cabernet Sauvignon & Merlot, África do Sul (Imp. Qual Vinho, R$ 48,00)

Tive a oportunidade de degustar este vinho em uma feira aqui em SP e me impressionou bastante a relação custo x benefício. Tudo nele é lindo: o rótulo, o blend e o preço. Ainda pouco conhecido, valeu a pena a descoberta e eu faço questão de dividir com vocês.

Elaborado pela Overhex Wines,  uma das cooperativas mais dinâmicas no cenário Sul Africano. Criatividade e flexibilidade são as chaves para se criar vinhos memoráveis, segundo o produtor. Os vinhos da linha Balance são vinhos fáceis de beber e excelentes para o dia a dia. Equilíbrio, taninos macios e sabores frutados descrevem este vinho, assim como os outros da linha que eu falarei posteriormente.

Feito com 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot, tem aromas de frutas maduras, nozes e toque de madeira bem integrada. Na boca é fresco, com boa acidez. Um delicioso e equilibrado vinho para ser consumido no dia a dia. Vai bem com pratos variados, desde a pizza de calabresa até carnes um pouco mais elaboradas.

 

Vinho de Quinta!

A sexta-feira está chegando e eis uma ótima opção de vinho para bebericar no final de semana que se aproxima: Ventisquero Merlot.

Em geral, a uva Merlot é responsável por vinhos ligeiros, vai bem com uma enorme variedade de pratos, combina com diferentes situações e não têm muitos taninos. Descomplicados, podem ser bebericados despreocupadamente por um grupo de amigos e também acompanhar muitos pratos de carnes de boi, de porco e de diversas aves.

ONDE COMPRAR:

Imigrantes Bebidas, Pão de Açúcar e principais supermercados

Vinho do fim do mundo

A vocação da Argentina para produzir vinhos de qualidade percorre quase toda a extensão do país. Mendoza ainda é o grande pólo produtor, mas há grandes vinícolas em regiões como Salta, San Juan e Patagônia. Esta última, localizada no extremo sul da argentina, é lembrada sempre por Bariloche e suas estações de esqui, mas vêm se destacando também pelos seus elegantes e saborosos vinhos, principalmente com as uvas Malbec e Pinot Noir.

Há quem diga que, devido à sua  localização, a Patagônia seja “o fim do mundo”. Se for assim, podemos considerar que reservaram o melhor para o final. A região, com baixas temperaturas e a Cordilheira dos Andes ao seu redor, tem como destaque o rio Negro e a província de Neuquén, de onde saem vinhos muito interessantes, que vale a pena conhecer:

Ventus

A Bodega del Fin del Mundo foi a primeira vinícola da província de Neuquén. Este tinto é elaborado com as uvas Merlot, Malbec e Cabernet Sauvignon. Muito equilibrado, macio, com agradáveis aromas de frutas negras, como amoras e framboesas,  é ideal para o dia-a-dia, acompanhando refeições simples, carnes leves, massas e pizzas.

Caitec Pinot Noir

A bodega Caitec é um dos mais modernos e recentes projetos vinícolas da Argentina. O clima frio da Patagônia, a seleção cuidadosa das uvas e a colheita manual nos vinhedos garantem condições ideais para que a Pinot Noir revele sua tipicidade. Este vinho é uma excelente opção para os amantes desta elegante uva e que, com razão, reclamam da ausência de Pinots honestos no mercado. Com aromas de frutas vermelhas e toques de  especiarias, acompanha bem massas com molhos à base de funghi, carnes assadas,  carnes de caça, como perdiz e codorna e queijos de média maturação.

ONDE COMPRAR:

Worldwine, Imigrantes Bebidas, Wine.com e principais supermercados

Bom, barato e sustentável

Entre as várias opções de vinhos chilenos, a Emiliana se destaca por elaborar ótimos rótulos para o dia-a-dia, principalmente na linha Emiliana Varietal, que além de bons vinhos, conta com um processo de produção orgânico e sustentável, que dispensa a utilização de pesticidas, herbicidas e fertilizantes nos vinhedos. O resultado: vinhos mais aromáticos, puros e frescos – e que não deixam dor de cabeça no dia seguinte.

Então, para quem quer curtir um bom vinho e, ainda por cima, dar uma força para o meio-ambiente, o Emiliana Merlot é uma sugestão de tinto infalível. Excelente para quem procura um bom rótulo desta uva e prefere um vinho macio, redondo e frutado, ideal para acompanhar refeições despretensiosas e rodas de amigos.

Também vale conhecer o Emiliana Cabernet Sauvignon, uva que se adaptou muito bem no Chile e que, neste caso, se destaca pelo equilíbrio e frescor, taninos macios e aromas de frutas vermelhas, com notas de especiarias. Ótimo para acompanhar massas com molhos de carne.

ONDE COMPRAR:

 Imigrantes bebidas e principais supermercados