Malbec World Day!

teaser_muralmalbec_brindis_baja

Repetindo uma notável campanha que teve início em 2011, a Wines of Argentina, órgão responsável pela divulgação dos vinhos do país, celebrou em grande estilo a uva que se tornou símbolo da viticultura no país, e que  promete alcance ainda maior neste ano!

Em sua terceira edição, o Malbec World Day será comemorado simultaneamente em Nova York, São Paulo, Londres, Shangai e Mendoza com artistas grafiteiros, uma vez que a Malbec representa uma “expressão cultural e artística” do país, além de degustações e ações promocionais em diversos pontos destas cidades.

A Wines of Argentina conseguiu elevar a Malbec a status de cool, prova disso é a sua disseminação em todo mundo. Apesar da origem francesa, onde a uva é conhecida por Cot ou Auxerrois, muitos produtores franceses pegaram carona na fama da Malbec argentina e adotaram o termo French Malbec para definição de seus vinhos.

No Brasil, a história não é muito diferente. Sua popularidade é tamanha que serviu até de inspiração para fragrância de perfume! Com imagem fortemente relacionada a custo x benefício, os melhores exemplares costumam ser encorpados, intensos em aromas e sabores, com acidez refrescante e taninos doces e redondos. Combinação perfeita com carnes grelhadas, suculentas, sendo ótima pedida para o churrasco do final de semana.

Para comemorar a data em grande estilo, segue uma seleção de ótimos vinhos feitos com Malbec, a uva que apesar de argentina é a cara do brasileiro! 😉

 

serbal

  • Serbal Malbec, Atamisque (World Wine, R$ 38,00): Considerada “bodega boutique”, tem nas variedades Malbec, Chardonnay e Pinot Noir as principais joias da casa, combinando a força e a autenticidade mendocinas com a elegância e a inspiração francesas. Este Malbec tem aromas de frutas vermelhas frescas e toques florais, bem agradável e harmonioso. Médio corpo, com taninos maduros e elegante e ótimo final de boca.

 

alta vista

  • Alta Vista Premium Malbec , Alta Vista (Casa Santa Luzia, R$ 43,00): Elaborado pelo produtor Alta Vista nos solos de Mendoza, este Malbec é mais estruturado,com aromas de frutas vermelhas maduras e notas de especiarias, resultado do amadurecimento de 12 meses em barricas de carvalho francês e americano.

 

75008_Vinho_Las_Moras_Malbec_750_ml

  • Las Moras Malbec, Finca Las Moras (Imigrantes Bebidas, R$30,99): Las Moras foi a primeira vinícola a eleborar grandes vinhos na região de San Juan, trabalhando dentro do conceito de “harmonia viva”, respeitando práticas sustentáveis e orgânicas nos vinhedos. Bastante frutado, com aromas agradáveis e bastante fresco no paladar.

 

Peça pela uva: Chardonnay

A Chardonnay é inegavelmente uma das grandes uvas brancas, sinônimo de “vinho branco” para muitos consumidores. Se a Cabernet Sauvignon pode ser considerada a rainha das uvas tintas, a Chardonnay ostenta o mesmo título entre as brancas, tendo se tornado a maior referência deste tipo de vinho.

A Chardonnay teria sido reconhecida como variedade vinífera por volta do século XIII, tendo como berço a Borgonha, na França – país que originou muitas das uvas amplamente difundidas no mercado.

Assim como a Cabernet Sauvignon, a Chardonnay é considerada uma cepa maleável, capaz de produzir vinhos de qualidade em diversos tipos de clima . Quando cultivada em regiões mais frias, gera vinhos mais frescos e leves. Já em regiões mais quentes, produz vinhos estruturados, untuosos, com aromas de frutas tropicais maduras. Dependendo da maneira como é tratada, ela pode gerar tanto rótulos mais complexos, como opções mais simples para consumo diário.

Embora essa versatilidade resulte em Chardonnays de ótima qualidade em diversos países, existem algumas regiões clássicas que se destacam em sua produção. Entre elas, estão a já citada Borgonha, Champagne, Califórnia, Austrália e Nova Zelândia – cada qual com seu estilo.

Para ajudar a escolher a melhor opção para você, abaixo vão três sugestões imperdíveis:

  • Thomas Mitchell Chardonnay, Austrália (Imigrantes Bebidas, R$ 38,69) –  Acessíveis, gastronômicos e de ótimo custo benefício, os vinhos Thomas Mitchell são expressões clássicas de vinhos varietais australianos. Destaca-se pelos aromas deliciosos de pêssego, melão e um toque sutil de baunilha. Fácil de agradar.
  • Ventisquero Clássico Chardonnay, Chile (Pão de Açúcar, R$ 29,00) -Localizada no privilegiado Vale de maipo, no Chile, a Viña Ventisquero nasceu com o propósito de tornar-se a melhor vinícola do país. Este Chardonnay é bem fresco e equilibrado, com aromas que lembram abacaxi, pêssego e certas notas cítricas. Fácil de encontrar em supermercados.
  • Serbal Chardonnay, Argentina (World Wine, R$ 36,00) – Elaborado pela Atamisque, vinícola argentina que só começou a tomar forma e ganhar notoriedade quando o francês John Du Monceau assumiu a direção, após mudar de donos diversas vezes. Este Chardonnay de estilo francês é leve e fresco, com aromas de maçã verde e pêra e ótima persistência no paladar. Ideal para acompanhar pratos à base de peixes e frutos do mar.