Vinho 365 | #9 – Anselmo Mendes Muros Antigos Escolha

Foto

 

  • Anselmo Mendes Muros Antigos Escolha, Portugal (Imp. Decanter, R$ 59,80)

Hoje é dia de branco, e o escolhido para saciar a sede é o delicioso Muros Antigos do Anselmo Mendes, considerado um dos mais talentosos enólogos de Portugal e que tem sob sua responsabilidade alguns dos melhores e mais afamados vinhos da região do Douro e do Vinho Verde. A sua ligação sentimental com a casta Alvarinho fez com que adquirisse uma pequena vinha colinar na zona de Monção, onde está a dignificar a casta do coração a níveis inimagináveis.

Este aqui é elaborado com as uvas Alvarinho e Loureiro e tem aromas bem cítricos, também de pêssegos e um delicado toque floral. No paladar tem uma acidez que limpa o paladar e um final bem mineral, delicioso. Acompanha bem sardinhas na brasa, frutos do mar e queijos como Saint-maure ou Chabichou.

 

Anúncios

A cor que deu nome ao vinho

Sucesso na década de 70 e até hoje considerado sinônimo de vinho português, o Vinho Verde evoluiu, ganhou força e continua sendo uma ótima opção para dias quentes e refeições leves.

 E você sabe por que este vinho branco recebe o nome de Vinho verde? Duas são as versões mais conhecidas. A primeira teoria é relacionada com as uvas da região, que possuem elevada acidez mesmo quando estão maduras, conferindo ao vinho aquela sensação de “agulhada”, característica de uvas colhidas antes do tempo. A outra explicação diz respeito à bela paisagem da região do Minho, onde o vinho verde é elaborado, e que caracteriza-se pelos campos verdes das vastas terras cultivadas, ou seja, “vinho de uma região verde”.

Independentemente da nomenclatura, a verdade é que região dos Vinhos Verdes, além de lindas paisagens, é conhecida por produzir ótimos vinhos brancos, caracterizados pela leveza e frescor. Aromáticos, tradicionalmente harmonizam com saladas, peixes, mariscos, carnes de aves e pratos da culinária oriental, além de ser ótima opção de aperitivo.Confira abaixo duas dicas imperdíveis de degustação:

Gazela

Produzido na adega da Quinta de Azevedo, propriedade pertencente à Sogrape, gigante do setor em Portugal. Com uma proposta mais moderna, é elaborado com as castas Loureiro, Pedernã, Trajadura e Azal. Aromático e cativante, tem aromas de frutas cítricas e tropicais e uma acidez viva e estimulante. O resultado é um vinho simples, versátil e muito atraente, para ser consumido rapidamente e de preferência acompanhando saladas, mariscos, ou como aperitivo.

Quinta da Aveleda

Elaborado pelo produtor de mesmo nome, que também assina o famoso e igualmente interessante Casal Garcia. Feito a partir das uvas Alvarinho (casta mais nobre para a elaboração de vinhos verdes) seguida de Loureiro e Trajadura, apresenta aromas frescos e delicados. Indicado para acompanhar peixes grelhados com legumes e saladas mais condimentadas.

ONDE COMPRAR:

 Imigrantes Bebidas, Wine.com, Pão de Açúcar e principais supermercados