Dicas para o pai (e para o filho também!)

Ray-Beckwith-with-Max-Schubert1
photo credit: Milton Worldley

O dia dos pais está chegando, já escolheu o que comprar para o seu? Uma garrafa de vinho é sempre uma ótima pedida, agrada desde os mais exigentes até aqueles que escolhem a bebida somente em ocasiões especiais (como esta!).

E entre tantas opções, de tantas origens e estilos diferentes, como escolher aquela que vai acertar em cheio o gosto dele? Pensando nisto, fugi um pouco das opções mais tradicionais e pincelei acessórios versáteis e vinhos com apelo mais divertido, mas não menos interessantes.

Agora basta escolher com carinho, escrever um belo cartão, e pronto! Tenho certeza que vai adorar o presente!

 

  • Caderno notas de vinho (imaginarium, R$ 14,90): Presente legal para iniciantes e iniciados. As páginas são feitas especialmente para você anotar o nome do vinho, o ano da safra, o tipo de uva, produtor, preço, país/região, entre outras informações relevantes para consultas futuras. Com este caderno de vinho, toda garrafa vazia vai entrar para a história!

 

images.livrariasaraiva.com.br

  • Atlas Mundial do Vinho – 7ª Ed. 2014 (Saraiva, de R$99,90 por R$ 69,30): Super oportunidade de presentear com um belo livro a um peço especial. Publicado pela primeira vez em 1971, O “Atlas Mundial do Vinho” se tornou um livro de referência por apresentar um panorama completo sobre os territórios de cultivo, características das uvas e métodos de produção da bebida ao redor do mundo. O livro chega à sua 7ª edição com novos mapas exclusivos e textos inéditos, obra dos mestres Hugh Johnson e Jancis Robinson, que mais uma vez uniram forças para criar um livro completo, que nenhum apreciador de vinho pode deixar de ter!
  • vinho_portugues_bigode_1Vinho Bigode (Empório Viseu, R$ 32,90): Para o bigodão que você respeita, um tinto português bom, barato e fácil de agradar. Feito pela DFJ vinhos, é elaborado com as uvas típicas de lá, como Tinta Roriz, Alicante Bouschet, Castelão e Touriga Nacional. Boa fruta tanto nos aromas quanto no paladar, tem taninos macios e boa acidez, ideal para petiscos em família.

 

Quer investir um pouco mais?01_Macho Man Monastrell

  • Macho Man Monastrell (Mundo Vino Brasil, R$ 139,00) – Tinto espanhol feito com a uva Monastrell, em Jumilla, em uma proposta super irreverente. No nariz é fresco, com destaque para frutas vermelhas  e notas tostadas. Na boca tem certa estrutura, mas com taninos macios e final redondo. Boa persistência no paladar.

 

 

Anúncios

IV Feira de vinhos no Shopping Higienópolis

 IV Festival de Vinhos do Shopping Pátio Higienópolis traz mais de 80 rótulos para degustação

Os apreciadores de vinho já têm programa certo para o período de 9 a 11 de agosto: IV Festival de Vinhos, promovido pelo Shopping Pátio Higienópolis, que nesta quarta edição terá mais de 80 rótulos, entre 16 importadoras e vinícolas participantes durante os três dias de evento.  O vinho é tema também de ações especiais  em  restaurantes do Pátio Higienópolis (até 13 de agosto), que terão cardápios harmonizados ou promoções especiais com o tema.

Durante o festival será possível degustar vinhos brancos, tintos, rosés e espumantes dos principais países da Europa, América Latina, Nova Zelândia, entre outros, cujos preços podem variar de R$100 a R$500 a garrafa.  Os ingressos custam R$ 100 por pessoa, para um único dia – valor que pode ser utilizado como crédito para a compra do vinho escolhido (ou vinhos) na Emporium Dinis (Piso Veiga Filho), onde os ingressos já estão à venda.  Nos restaurantes, os preços e as promoções são variadas.  Forneria San Paolo, MoDi, Santo Grão, P.F. Chang´s são alguns dos restaurantes participantes da ação.

A seleção está bem interessante e vale a pena participar para conhecer as novidades ou comprar aquele presente de última hora para o dia dos Pais que se aproxima!

IV Festival de Vinhos do Shopping Pátio Higienópolis (degustação)

  • Quando? De 9 a 11 de agosto, das 17h às 22h
  • Onde? Vão Central – Shopping Pátio Higienópolis  (Avenida Higienópolis, 618 com entrada alternativa pela rua Dr. Veiga Filho 133
  • Quanto? Ingressos R$ 100,00 por dia/pessoa, à venda no Emporium Dinis – Piso Veiga Filho

 

 

Peça pela uva: Garnacha

groxaConheça a Garnacha, uva de personalidade forte, como todo espanhol de respeito!

 A Garnacha, uva tinta de origem espanhola, é uma das variedades mais plantadas do mundo, uma vez que consegue se adaptar facilmente em regiões de climas quentes e secos. Uva de muitos nomes pelo mundo, é conhecida como Grenache na França e Cannonau na Sardegna, sendo responsável por vinhos importantes da França, Espanha, Itália e até da Austrália. Na Espanha, a Garnacha é a segunda variedade tinta mais cultivada do país, ficando atrás apenas da emblemática uva Tempranillo.

Mesmo amplamente difundida, seu nome ainda é pouco familiar, quando comparada a uvas consagradas como Cabernet Sauvignon e Chardonnay. Isto por que até algum tempo atrás era considerada uma uva muito alcoólica, cujos vinhos não envelheciam bem e ficava mais interessante quanto utilizada na composição com outras uvas. Hoje, porém, vem fazendo bonito em voo solo e muitos são os varietais de alta qualidade no mercado. Tanto é que existe até um dia para celebrar a uva pelo mundo, o “International Grenache Day” comemorado todo dia 24 de setembro.

Mas o que podemos esperar da Garnacha?

Diferente de vinhos elaborados com a Cabernet Sauvignon, Malbec ou Merlot, a Garnacha oferece tintos com coloração mais leve e delicada. Destaca-se pelos aromas de frutas vermelhas mais frescas, como framboesas, e um herbáceo mais evidente, como alecrim, além de algo de picante. Quando evoluídos, aparecem notas de tabaco e madeira, bem interessantes. Como trata-se de uma uva que se desenvolve em regiões de climas mais quentes e secos, muitas vezes o nível do álcool é elevado, mas os taninos costumam ser bem macios. É preciso certa habilidade do produtor para trabalhar todos estes elementos da Garnacha, mas quando acertam é uma alegria só!

Fonte: wine folly

Você sabia?

Além dos tintos, é uma excelente variedade também para vinhos rosados ou doces fortificados por seu alto nível de açúcar.

♥ É possível encontrar tintos espanhóis de “Garnacha Vieja”, feitos com uvas de parreiras bem antigas (Garnacha Velha), resultando em vinhos escuros, intensos e profundos.

♥ A ilha de Sardenha teve, historicamente, muita influência espanhola. E a Garnacha, como parte dessa herança, também esteve por lá, porém com o nome de Cannonau.

A uva de muitos nomes também pode apresentar diversos sabores, dependendo da região em que é cultivada. Dê uma volta ao mundo com a Garnacha e escolha o seu estilo preferido entre tantas opções!

01legadoMunozLegado Muñoz Garnacha (Imp. Decanter, R$ 57,00) – Este 100% Garnacha é feito em La Mancha, na Espanha, e destaca-se pelos taninos macios e equilibrado frescor. Amadurece somente 3 meses em barricas novas de carvalho americano, que confere aromas discretos de baunilha, coco tostado e especiarias. Vai bem como carne de porco assada e grelhada.

 

03petitsDetoursPetits Détours I.G.P. Pays D’Hérault Collines de la Moure Grenache 2016 (Wine.com, R$ 58,00). O nome é pomposo, mas o vinho é fácil fácil. Elaborado na França, é um Grenache simples, porém leve e bem feito. Tinto frutado, com aromas de especiarias doces, leve e fresco no paladar.

 

04borsaoBorsao Clasico 2015 (Imp. World Wine, R$ 47,00) – Um Garnacha delicioso, de excelente custo x benefício. Um ótimo vinho para o dia a dia, que fica ainda melhor acompanhando pratos de média intensidade .

 

05vinaBravaMiguel Torres Viña Brava Garnacha Cariñena (Pão de Açúcar, R$ 58,50) Este tinto da Miguel Torres é feito com Garnacha e Cariñena, uvas típicas do mediterrâneo. No Viña Brava, o produtor apresenta estas duas cepas em sua forma mais pura, para mostrar o potencial desta interessante combinação. Aromas intensos, com toque de especiarias e frutas vermelhas, tudo com taninos muito agradáveis no paladar.

 

07realCompaniaReal Compañia de Vinos Garnacha 2015 (Imp. Winebrands, R$ 56,00). Outro 100% Garnacha, desta vez de Castilla y León. Produzido sem passagem por madeira, é fácil de beber e acompanha muito bem os embutidos espanhóis.

Para beber mais:

05paulMasDomaine Paul Mas Grenache Noir 2015 (Imp. Decanter, R$ 83,00). Paul Mas é um dos mais relevantes produtores da região do Languedoc-Roussillon, na França, e seu Grenache Noir é uma grata surpresa em seu vasto portfolio. No nariz, destaca-se pelos aromas de frutas vermelhas maduras e especiarias doces. As mesmas impressões se repetem no paladar, com taninos macios, bem equilibrado e com longo final tostado.

 

 

 

Um brinde ao Dia das Mulheres!

wine

No dia 08 de março comemoramos as mulheres. Mais do que exaltar a beleza e feminilidade, trata-se de celebrar todas as nossas conquistas nas esferas sociais, políticas e econômicas. É um dia em que o mundo exalta o feminino – de mulheres que geram vida, que constroem, transformam e lutam.

Muito se diz sobre o vinho ideal para a mulher, ou vinho com perfil feminino. Besteira! A verdade é que vinho “de mulher” é o vinho que gostamos – seja seco ou doce, branco ou tinto, leve ou encorpado.

Sendo assim, minha seleção de dia das mulheres não refere-se a estilo, e sim a vinhos com nomes femininos – sem estereótipos – como uma pequena homenagem a esta data. Vamos comemorar a liberdade de escolha, de poder degustar nossa bebida do jeito que acharmos melhor, certo? Pois como definiu bem a wine.com, rótulo é para vinho, não para mulher. Saboreie seu momento, sem disfarce e sem frescura!

022612_Ampliada

Mariana Tinto (Imp. World Wine, R$ 75,90) – O nome deste vinho é uma homenagem à freira chamada Mariana Alcoforado, famosa pelas cartas apaixonadas que escrevia para seu amado, enquanto estava enclausurada no Castelo de Beja. Reza a lenda, que o grande amor citado nas cartas era um soldado espanhol que lutava na primavera de 1666, na guerra de Portugal contra a Espanha.

A Herdade do Rocim inspirou-se nessa linda história e na proximidade com o Castelo de Beja para criar um ótimo vinho de entrada da vinícola. Fácil de beber, sem passagem por madeira, é elaborado com as uvas típicas do Alentejo e um toque de variedade estrangeira. Destaca-se pelos aromas levemente frutados, com toques de especiarias. Corpo médio, macio, é muito gastronômico e agradável.

1886596emb

Emilia Malbec/Bonarda (Imigrantes Bebidas, R$53,99): Um dos mais recentes lançamentos da vinícola Nieto Senetiner, chegou ao mercado com a proposta de agradar pelo estilo mais leve, delicado e pronto para consumo – resumindo, aquele vinho fácil de tomar.  Destaca-se pelos aromas doces de frutas maduras, com bastante intensidade de cor e baixa graduação alcoólica, perfeito para degustar mais refrescado.

vinho-tinto-portugues-rainha-colonia-carlota-joaquina-tinto-2016

Carlota Joaquina Tinto (Winefor, R$45,00) – Batizado com o nome de uma das mais irreverentes figuras de Portugal e do Brasil – a infanta espanhola Carlota Joaquina (princesa do brasil e rainha de Portugal) -, este tinto é a combinação de Castelão, Aragonez e Tricadeira, algumas das uvas mais representativas de Portugal . A Castelão dá a base: frutas vermelhas muito vivas; A Aragonez é o nome da Tempranillo em Portugal e, como tal, é responsável pela estrutura e pelos taninos marcantes; A Trincadeira, por fim, inclui especiarias e mais personalidade.

Finca La Daniela

Finca La Daniela Torrontés (Wine.com.br, R$ 58,00) Leve, fresco e com toque cítrico, esse branco traz aroma de frutas frescas como pera e pêssego, com notas florais. Elaborado com a Torrontés, a uva branca mais emblemática da Argentina, esse vinho é jovem e fácil de beber. Essa variedade tem como uma de suas principais características a intensidade aromática, que destaca rosas e jasmins. Versátil, vai bem com espetinho de camarão, penne à carbonara, risoto de frango, salada de atum, legumes assados, sardinha frita.

14464-01

Doña Paula Estate Malbec-Cabernet (wine.com.br, R$ 89,00) Tinto feito com Malbec (60%) e Cabernet Sauvignon (40%), amadurece 12 meses em barricas de carvalho francês Destaca-se pelos  aromas de fruta vermelha madura e especiarias doces, de paladar equilibrado e macio. Essa linha tem como foco principal o vinhedo, de forma a expressar no vinho as características do terroir e da variedade de uva. Fica perfeito com Bife de chorizo com batata suflê, filé ao molho madeira, assado de legumes, queijos como do reino, edam, emmental ou gouda, por exemplo.

Peça pela uva: Pinot Noir

Pinot Noir Wine bottle label hand lettering design on watercolorA delicada Pinot Noir

Entre as uvas tintas mais populares, a Cabernet Sauvignon é a mais conhecida quando pensamos em vinhos encorpados, ricos e estruturados. Em sentido oposto, a Pinot Noir é sempre lembrada pela delicadeza, frescor e sutileza de aromas e sabores. Nascida na Borgonha, França, região sublime para a uva e responsável por alguns dos vinhos mais caros e cobiçados do mundo, adaptou-se também em outros países e hoje destaca-se com maestria em diversas regiões pelo globo. Uva considerada “temperamental”, prefere climas mais frios para apresentar todo o seu potencial, por isso conseguiu bons resultados na Nova Zelândia, em regiões como Oregon, na Califórnia, e também nos vales chilenos de Casablanca e San Antonio, assim como nas zonas mais altas do Vale de Uco, em Mendoza.

Como ela é? Em geral, a Pinot dá origem a vinhos delicados, com raras exceções. Se você prefere vinhos mais adstringentes e robustos, aqui não vai encontrar. Em versões mais simples, a Pinot tem um corpo leve e aromas frescos de framboesa, cereja fresca, ou apresenta caráter floral, com paladar de boa acidez e textura aveludada. Em alguns casos, no Chile, a Pinot Noir oferece estrutura e corpo, mas esta não é a regra. Na Argentina, existem poucos grandes expoentes de estilo clássico, elegantes, complexos e de alto preço. Mas recentemente desembarcaram vários rótulos acessíveis que respeitam a cor pálida e a textura sedosa, típica da variedade.

https://i1.wp.com/winefolly.com/wp-content/uploads/2013/04/pinot-noir-red-wine-compared-to-other-red-wine.jpg
Fonte: Winefolly.com

Com o que harmonizo? Ideal para acompanhar peixes gordos como o atum, a garoupa e o salmão. Vai bem também com carnes brancas, como o peru ou frango, sobretudo refogados ou assados. Ainda combina perfeitamente com saladas que incluem carne ou com massas e vegetais.

E a taça? Existe uma ideal? Se você tem sérias intenções com a Pinot Noir, é possível que esteja interessado em comprar a taça “certa” para aproveitar ao máximo as características desta uva. Não há regras específicas sobre qual comprar, mas em geral as taças com bojo mais amplo ajudam a perceber os aromas mais delicados da Pinot Noir.00

Curiosidades:

  • Pinot Noir é a 10ª uva mais plantada no mundo.
  • Pinot Noir é uma das uvas mais antigas, com 1.000 anos a mais do que a Cabernet Sauvignon.
  • A Alemanha é o 3º maior produtor de Pinot Noir, atrás somente da França e dos Estados Unidos. Conhecida como Spätburgunder, são muito característicos e disputados por consumidores de todo o mundo.
  • Onde tem Pinot Noir, tem Chardonnay. Há estudos que indicam que a Chardonnay é um cruzamento de Pinot Noir e Gouais Blanc, e por esta razão a Chardonnay e a Pinot Noir são muitas vezes cultivadas no mesmo terroir. (Ex:. Oregon, Bourgogne e Chile).

Boas compras de Pinot Noir:

 

01-casillero-del-diablo

  • Cono Sur Bicicleta Pinot Noir (Ville du Vin, R$58,00) – Destaca-se pelos aromas de frutas silvestres e cereja combinadas com algo de tostado. No paladar é redondo, com leve doçura, e taninos finos que lhe conferem uma rica estrutura. Equilibrado e com estilo próprio do Novo Mundo, é um vinho puro e simples, um Pinot Noir jovem e refrescante.

 

03-aurora-varietal

  • Aurora Varietal (Pão de Açúcar, R$ 28,25) – Uma das opções mais acessíveis do mercado, destaca-se por ser elaborado pelo processo de maceração carbônica, mais sutil, e que confere aromas bastante frescos e frutados e um paladar delicado. Vinho bastante jovem e muito agradável. Como mencionado por críticos, a Pinot noir é uma uva difícil, classuda e sempre associada a grandes rótulos. Mas pode ser também uma bebida muito leve, fresca e descomplicada, como este exemplar nacional.

 

06-adobe-reserva

  • Emiliana Adobe Pinot Noir (Vino Mundi, R$ 54,90) – Na minha opinião, uma das melhores opções de bom custo x benefício do mercado, nunca decepciona. Destaca-se pelos aromas de frutas vermelhas frescas, como amoras, notas florais e toques de especiarias, como canela. No paladar, o vinho é equilibrado, com taninos sutis e macios e boa acidez. Seu final de boca é longo e persistente.
07-root
  • Root: 1 Pinot Noir (Wine.com, R$ 46,00) – Boa opção encontrada no site da wine.com, é fresco, com corpo entre leve e médio e taninos discretos. No nariz, tem aroma de morango, cereja, framboesa, notas de especiarias e baunilha. Elaborado pela moderna vinícola Ventisquero, esse rótulo, cujo nome faz referência à primeira raiz da videira, que posteriormente se transforma na raiz mãe, é indicado para os mais diversos momentos e harmonizações, devido ao seu estilo jovem e fácil de agradar. 25% do vinho amadurece por 10 meses em barricas de carvalho, o que confere estas notas mais adocicadas no nariz. Vai bem com iscas de filé acebolado, batata recheada com carne seca, arroz carreteiro, atum grelhado com purê de mandioquinha, espaguete à bolonhesa e queijos semiduros.
08-turning-leaf
  • Turning Leaf Pinot Noir (Wine.com, R$ 46,00) – Outro achado da wine.com, é uma boa opção para conhecer os Pinots simples da California. Destaca-se pelos aromas de frutas vermelhas e nuances de especiarias. É leve e macio em boca, com toque de doçura e agradável frescor. Breve estágio em barricas de carvalho francês e americano. Combina com atum grelhado com legumes salteados, mix de cogumelos na manteiga, quiche royale, ravióli de abóbora com carne seca, galeto assado, pizza marguerita.

 

Tintos para aquecer o final de semana

4inverno

Vinho é bom em qualquer ocasião e vai tão bem tanto à beira da piscina quanto em frente à lareira. Mas o fato é que determinados vinhos ficam melhores quando cai a temperatura, enquanto outros parecem feitos sob medida para os dias quentes.

Não é preciso se limitar aos tintos: é possível encontrar brancos, rosés, fortificados – e até espumantes – que combinam com o clima frio. Porém é preciso buscar elementos em comum: geralmente são opções mais encorpadas, alcoólicas, aromáticas e complexas.

Por outro lado, nosso paladar parece ficar mais voraz, ávido por alimentos mais calóricos, que ajudem nosso corpo a manter a temperatura, como cozidos, assados e molhos encorpados. Sopas cremosas, risotos, massas gratinadas, fondues, queijos e embutidos… Os pratos de inverno parecem feitos para acompanhar uma garrafa de vinho!

Pensando em todas estas delícias típicas da estação, e levando em consideração que os tintos são os vinhos mais procurados nesta temporada, selecionei opções deliciosas para acertar em cheio as harmonizações nestes dias de clima frio. Além destas opções, uma boa dica é procurar tintos feitos de Cabernet Sauvignon, Shiraz da Austrália,  Garnacha da Espanha, a Malbec na Argentina e a Tannat do Brasil e do Uruguai. Eles costumam ser encorpados e robustos. Confira a seleção a seguir:

cono-sur

  • Cono Sur Bicicleta Carménère (Chile, Ville Du Vin) – R$ 55,00 – Elaborado pela excelente Cono Sur, destaca-se pelos aroma de frutas vermelhas e notas herbáceas, típicas da uva Carménère. Amadurece 9 meses em barricas de carvalho, o que confere mais corpo e estrutura. Vai bem com cozidos e guisados de carne.

 

aves-del-sur

  • Aves Del Sur Cabernet Sauvignon Reserva (Chile, Pão de Açúcar) – R$ 39,90 – A interessante linha Aves del Sur é feita pela Carta Vieja, no Chile, e distribuída com exclusividade pelo Pão de Açúcar. Um belo achado de supermercado, com destaque para o Cabernet Sauvignon, com aromas de fruta vermelha madura e notas de café e chocolate. Uma boa pedida para os pratos mais intensos de inverno.

 

callia-alta

  • Callia Alta Shiraz Bonarda (Argentina, Baccos´s) – R$ 57,60 – Feito com 70% Shiraz e 30% Bonarda, este tinto está sempre na lista dos bons e baratos do mercado. No nariz, tem aromas intensos de frutas vermelhas maduras, especiarias e toques defumados. Combina bem com carnes grelhadas, massas e queijos de pasta mole

 

clos-torribas

  • Clos de Torribas Crianza (Espanha, Pão de Açúcar) – R$ 44,90 – Mais um achado das grandes redes, este corte de Tempranillo e Cabernet Sauvignon tem acidez na medida, taninos suaves e bom final de boca. Fica perfeito com tábua de queijos e embutidos.

 

aurora-reserva

  • Aurora Tannat Reserva (Brasil, Pão de Açúcar) – R$ 40,25 – A Tannat é uma uva bastante tânica e rende vinhos bem estruturados. Típica do Uruguai, ela também se destaca por aqui, e este exemplar é uma boa opção para conhecer esta famosa uva. Amadurece 10 meses em barrica de carvalho, o que confere taninos mais macios ao vinho. Os aromas remetem à frutas negras maduras, especiarias e grãos de café tostados. Acompanha bem costelas bovinas e queijos maturados.

Fausto, os vinhos descontraídos da Pizzato

Fausto

Tive a oportunidade de participar recentemente da 20ª edição da ExpoVinis Brasil, evento de grande relevância para o mercado de vinhos, e fiquei muito feliz em perceber o destaque de nossos vinhos brasileiros.

Um dos produtores que me chamaram atenção foi a Pizzato, particularmente os da linha Fausto, vinhos de entrada da vinícola. Com rótulos modernos e simplificados, bem condizente com os novos consumidores, apresentam vinhos frutados e fáceis de beber.

A vinícola fica localizada no Vale dos Vinhedos e dispõe de 42 hectares de vinhedos em Bento Gonçalves, e em Dr. Fausto de Castro, em dois Lajeados – o nome da linha refere-se ao local de origem de suas uvas. Confira os vinhos degustados e onde encontrar cada um deles:

 

Fausto Chardonnnay

  • Fausto Pizzato Chardonnay (Costi Bebidas, R$ 42,60) – Elaborado com a uva Chardonnay das melhores parcelas do vinhedo Dr. Fausto, sem passagem por madeira. No nariz, destaca-se pelos aromas de maçãs verdes, abacaxi e algo floral, sem aquela baunilha enjoativa que os Chardonnays no novo mundo costumam apresentar. Na boca, é considerado médio corpo, bem fresco e equilibrado. Boa persistência no paladar. Vai bem com pratos leves a base de peixes e frutos do mar, não muito condimentados; pastas com molhos brancos e/ou leves; saladas frias, frutos do mar em geral e legumes.

 

fausto_merlot_novo

  • Fausto Pizzato Merlot (Imigrantes Bebidas, R$ 39,99) – A Merlot é a uva com a qual a Pizzato se projetou no mercado, desde o primeiro vinho elaborado pela vinícola. O Fausto Merlot combina toda a fruta típica da uva com ótima acidez, o que faz do vinho uma excelente opção para a gastronomia simples e diversificada do dia a dia. No nariz, destaca-se pelos aromas de ameixas e notas terrosas e de couro, provenientes da breve passagem por madeira. Paladar macio, com taninos na medida. Você também encontra a sua versão mini, em garrafinhas de 187ml.

 

Fausto Tannat

  • Fausto Pizzato Tannat (Cia do Whisky, R$ 43,80) – A vinícola foi pioneira no plantio de Tannat na Serra Gaucha e hoje é um dos destaques da Pizzato. No nariz, destaca-se pelos aromas de amoras e notas de couro e especiarias. A Tannat é uva uva bastante tânica, mas este apresenta taninos finos, sendo bem fresco e equilibrado no paladar. Combina com pratos mais estruturados, como feijoadas, cassoulet, carnes gordas e queijos fortes em geral.

 

admin-ajax

  • Fausto Pizzato Cabernet Sauvignon (Imigrantes Bebidas, R$ 39,99) – De acordo com o produtor, o vinhedo Dr. Fausto vem gerando, colheita a colheita, frutas melhores para a uva Cabernet Sauvignon, permitindo a elaboração de vinhos de corpo médio, bastante frutados e de ótima aceitação. No nariz, destaca-se pelos aromas de amoras, cerejas e ameixa preta, além de algo de baunilha e leve mentolado. Na boca, tem corpo médio para encorpado, frutado, de boa persistência, acidez agradável, com taninos leves e marcantes.Combina com carnes vermelhas, risotos, massas fortes e queijos maduros.Também disponível em garrafas de 375 ml e 187 ml.