International Sherry Week uma semana inteira para celebrar Jerez!

Celebrada desde 2014, a International Sherry Week acontece de 2 a 8 de novembro com uma agenda repleta de eventos

Em sua 7ª edição, a Semana Internacional do Jerez reunirá uma vibrante comunidade de amantes dos vinhos de Jerez em uma miríade de eventos inspiradores, que acontecem tanto online quanto de forma presencial em mais de 30 países.

Durante esta celebração única, que ocorre entre os dias 02 e 08 de Novembro, os diferentes estilos de Jerez são apresentados por meio de degustações, harmonizações, palestras, masterclas e outros eventos organizados por bares, restaurantes e importadores em todo o mundo.

E você, sabe o que é um Jerez? De forma bem generalista, podemos dizer que o Jerez é vinho fortificado produzido no sul da Espanha com uma variedade típica de lá, a palomino fino, e que passa por envelhecimento em barricas de carvalho, usando uma mistura de várias safras na sua elaboração. Pode parecer simples, mas não é bem assim.

O Jerez é também um vinho de muitos estilos, com certas particularidades em sua elaboração que definem cada um dos tipos – trata-se de uma bebida com muita história, versátil para harmonização e uma opção a mais para você que curte vinhos e quer ampliar o repertório – para aqueles que já conhecem, fica o convite para manter o consumo.

Pois tanta diversidade de estilos, cores e sabores acabam por afugentar quem está começando neste universo – o preço no Brasil também desanima o consumidor iniciante, e por estas razões inicitivas como esta de promoção da bebida merecem divulgação.

Em linhas gerais, temos os seguintes estilos e famílias de Jerez:

Secos – Manzanilla, Fino, Amontillado, Oloroso, Palo Cortado são opções de Jerez secos. O tipo Fino são vinhos pálidos, leves, delicados e refrescantes e os Oloroso, mais estruturados, complexos, intensos e saborosos. Na taça são fáceis de identificar, um é branco e outro mais escuro, tom de âmbar.

Doces – Pale Cream, Medium, Cream, Moscatel e Pedro Ximenez.

No estilo Fino, ocorre um fenômeno tipicamente associado ao local, que é a formação, dentro dos barris, de uma película na superfície do líquido que o protege contra a oxidação.

Essa película protetora é uma espécie de véu de leveduras naturais que se forma na superfície da bebida em condições muito específicas e é chamada de véu de flor. No estilo Fino, esse véu garante ao vinho Jerez seus tons claros, aromas delicados e um paladar mais seco e refinado. O estilo Manzanilla tem características bem semelhantes ao Fino mas é produzido apenas na cidade de Sanlúcar de Barrameda, ao noroeste de Jerez de la Fronteira

Tanto o Fino quanto o Manzanilla são mais delicados e recomenda-se consumir rapidamente após aberto. Ideais para beber mais gelado, abrindo a refeição, ou combinando perfeitamente com as entradas típicas da cozinha espanhola como as tapas, azeitonas, anchovas, gazpacho, jamón e até mesmo com comida japonesa como sashimis e temakis, peixes e frutos do mar.

Já o Oloroso, por apresentar mais álcool, não acontece o fenômeno do véu de flor e o vinho fica exposto à oxidação. Por conta disso, possui uma coloração bastante intensa e um sabor mais marcante, ideal para acompanhar pratos mais condimentados. Destaca-se pelos aromas de avelã, nozes e amêndoa, assim como damasco e figo. É uma deliciosa opção para servir com pratos mais pesados como cassarolas e ensopados de carne, e, principalmente, rabada. Indica-se que seja servido em torno de 12° e 14°C.

Além dos estilos de Jerez mencionados anteriormente, temos também o Amontillado, um intermediário entre eles. Esse estilo é produzido inicialmente como um Fino, mas permanecem em barricas por um tempo maior. Com isso, o teor de álcool vai aumentando e o véu de flor vai diminuindo, permitindo um processo gradual de oxidação ao vinho. É uma ótima opção para servir com pratos agridoce e queijos mais maduros.

Por fim, temos o Pedro Ximenez, um Jerez doce, bem escuro e denso que leva o nome da uva Pedro Ximenez, uma uva branca de pele muito fina deixada para secar ao sol, concentrando seus sabores, aromas e açúcares. Com notas florais e aromas de mel e frutas secas, é bastante encorpado e escuro, muito versátil, sendo a opção ideal para servir com sobremesas a base de frutas e até sorvetes, à temperatura de 10° e 12°C.

E agora? Como faço para participar das atividades?

Até o momento são mais de 40 eventos registrados no Brasil. A agenda completa de degustações, eventos online e menus harmonizados você encontra aqui, no site oficial do evento. Os sites Loucos por Jerez e Provinho estão com uma programação bem detalhada de atividades, assim como a Vejinha SP que divulga alguns dos eventos imperdíveis nos bares da cidade.

Onde comprar Jerez?

Diversas lojas e importadoras estão com condições diferenciadas para a semana do Jerez. Confira algumas opções, vale o investimento:

Um clássico do mercado, Tio Pepe é um dos vinhos espanhóis mais exportados do País. Produzido pela tradicional Gonzalez Byass, é fermentado em tanques de aço inoxidável e segue para amadurecimento em tonéis de carvalho sob o sistema de “criaderas y solera” durante cerca de 4 anos. Está em promoção na Casa das Bebidas, a garrafa de 750ml sai R$ 149,90

Outro clássico da Gonzalez Byass, o Solera 1847 Jerez Dulce é elaborado com 75% de Palomino Fino e 25% de Pedro Ximénez, amadurecendo 8 anos no sistema de solera. Destaca-se pela coloração âmbar brilhante e aromas de frutos secos e em compota, figos, notas florais e de especiarias doces. Surpreende pelo bom equilíbrio entre acidez e doçura, nada enjoativo. Disponível na Casa da Bebida, R$ 149,90 a garrafa de 750ml

A Zahil é uma das importadoras mais atuantes durante esta semana – o sommelier Bernardo Pinto é grande entusiasta e um dos embaixadores da bebida, promovendo diversas atividades Brasil afora. Os rótulos do portfolio estão com 15% de desconto, entre eles o Hijos de Rainera Perez Marin/La Guita – La Guita – 375 ml, que sai de R$ 109,00 por R$ 92,65.

A Belle Cave importa com exclusividade os vinhos da Sánchez Romate, uma das poucas bodegas que permanecem até hoje em mãos de proprietários Jerezanos. Jerez Fino de envelhecimento prolongado, superior a 8 anos, sacados de uma solera de apenas 15 barricas e engarrafado “en rama”, com o mínimo de estabilização e sem filtração. Muito interessante. Custa R$ 177,00 no site da importadora.

Opção interessante da Portus Cale, o Xeco Fino tem uma proposta mais informal – como todos os Finos, vai bem com uma infinidade de petiscos, mas aqui fica como opção para sexta-feira à noite no sofá, pizza, Netflix na televisão e um Fino gelado à mão. Beba gelado, seja diretamente em um copo de vinho ou misturado com uma tônica ou limonada de boa qualidade. Custa R$ 160,00 no site da importadora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s